6 músicas feministas para celebrar o Mês da Mulher

Tem Bikini Kill, The Slits, Patti Smith e mais!

Foto: Bob Gruen

Gostou? Compartilhe:

As mulheres ainda são minoria no rock, mais uma consequência de nossa cultura machista e excludente. Mas quem conseguiu furar o cerco aproveitou a oportunidade para fazer muito barulho.

No mês da mulher, a gente traz uma pequena amostra da luta feminina por igualdade na voz de mulheres que se levantam contra o machismo por meio de suas músicas. Se liga!

“Punk rock não é só para o seu namorado” – Bulimia

Banda feminista de Brasília, a Bulimia fez história na década de 1990, com sua performances de palco e letras politizadas. Na mais famosa delas, a vocalista Ieri berra para todas as mulheres do punk: “Faça o que tiver vontade, mostre o que você pensa, tenha sua personalidade. Não se esconda atrás de um homem”. Se liga na música completa:

“Just a Girl” – No Doubt

Em “Just a Girl”, um clássico do No Doubt, a icônica Gwen Stefani manda a real sobre as consequências do machismo na vida das mulheres e ironiza: “eu sou apenas uma garota, bonita e pequenininha. Então não me deixe ter direitos”. Já passou da hora da mulherada arrancar a fita rosa da frente dos olhos.  Ouve mais essa:

“Typical Girls” – The Slits

The Slits foi uma banda de Punk Rock formada na Inglaterra, em 1976, quando sua líder e vocalista, Ari Up, somava apenas 14 anos. As pioneiras do punk não deixavam o machismo passar batido. Em “Typical Girls”, elas usam do humor e do sarcasmo para criticar as opressões que a sociedade joga em cima das mulheres: “Não crie, não se rebele, seja intuitiva, você não pode decidir”. Dá o play nesse som:

“Oh Bondage, Up Yours!” –  X-Ray Spex

Outra pioneira do punk britânico, a X Ray Spex também iniciou sua trajetória em 1976. Liderada por Poly Styrene, dona de voz e personalidade marcantes, a banda lançou “Oh Bondage, Up Yours” como seu primeiro single, que acabou ganhando o status de clássico punk anos depois. A música começa assim: “Algumas pessoas pensam que as meninas devem ser vistas e não ouvidas, mas eu acho que os opressores podem se danar”. Aqui você confere uma apresentação ao vivo.

“No Scrubs” – Big Joanie

Big Joanie é uma banda punk feminista, antirracista, formada por mulheres negras. Em 2016, elas lançaram um cover de “No Scrubs”, faixa gravada originalmente pelas minas do TLC, em 1999, que antecipava o slogan do último carnaval: “não é não”. “Um babaca é o cara que se acha o tal. Não, eu não quero nenhum babaca”, diz a letra.

“Rebel Girl” – Bikini Kill

O movimento riot grrrl não poderia ficar de fora dessa lista e vem representado pela Bikini Kill. Em “Rebel Girl”, a banda de Kathleen Hanna exalta uma mulher rebelde e poderosa. “Quando ela fala, eu ouço a revolução”.

Faixa Bônus: Patti Smith

Um das pessoas mais importantes da história do Punk. Patti Smith é um ponto de partida do movimento nos Estados Unidos, com seu disco Horses, de 1975. Eternamente idolatrada, especialmente no Dia das Mulheres.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...

Revolution Radio