6 músicas para ouvir enquanto não vem eleição nova por aí

Energia para esses tempos de resistência

Foto: Fever 333, Dead Kennedys, The Selecter, Ratos de Porão, Inocentes, G.L.O.S.S. (divulgação)
Gostou? Compartilhe:

As notícias que chegam de Brasília não são muito animadoras pra quem se preocupa com os direitos humanos e luta contra os retrocessos.

Já rolou decreto facilitando a compra de arma, retirada dos LGBTs das diretrizes de direitos humanos, ministra preocupada com a cor das roupas dos bebês e ministro afirmando que a universidade não devia ser pra todo mundo.

Nesse cenário, a Revolution Radio fez uma seleção de músicas para inspirar você pra luta. Aumenta o som e vem ouvir essa playlist do bem.

Fever 333 pelo desarmamento

O single Trigger“, do Fever 333, mostra – pra quem tem disposição pra enxergar – como as armas podem destruir a vida das pessoas. Liberar arma não tá com nada, só causa morte e dor. Saca o recado aqui:

Dead Kennedys de olho na corrupção

Elegemos um novo congresso, mas as denúncias de corrupção continuam a todo vapor. O Dead Kennedys dá o alerta em Stars and Stripes of Corruption“: nos jogos de poder, todos querem um pouco mais. Se a corrupção é regra pra eles, a resistência é lei pra gente. Mantenha os olhos abertos enquanto curte esse som:

G.L.O.S.S em defesa dos LGBTs

O hardcore punk da G.L.O.S.S. denuncia o preconceito contra pessoas transgênero na faixa Girls Living Outside Society´s Shit“. Diante de tantos ataques contra os LGBTs, a gente tem que manter os ouvidos bem abertos pra essa mensagem.

The Selecter antirracista

Tem um monte de racista colocando as garrinhas de fora desde as eleições. O Selecter gravou um som sobre aquele amigo racista que só fala nojeira. Tá na hora de dar um basta nessa amizade, cara. A luta contra o racismo tem que acontecer em Brasília, mas também está no nosso dia a dia. Se liga nesse som:

Ratos de Porão e a Amazônia em risco

Faz tempo que a Amazônia está em risco e poucos parecem se importar com isso. O Ratos de Porão mandou a real sobre o assunto em 1989 e essa pauta segue mais atual do que nunca.

Inocentes pela liberdade

A galera do Inocentes mandou a letra em 1987, após o longo período da ditadura no Brasil. A faixa Não é Permitido mostra como um mundo sem liberdades pode ser cruel. Precisamos impedir qualquer retrocesso. Aperta o botão pra conferir!

Gostou? Compartilhe:

Veja também...