Beastie Boys e um retrato da violência periférica

“Paul’s Boutique” completa 30 anos em 2019

Foto promocional dos rappers MCA, AD Rock e Mike D para o álbum Paul's Boutique, de 1989
Foto: MCA, AD Rock e Mike D na época de Paul's Boutique (divulgação)
Gostou? Compartilhe:

por Sté Reis

Segundo álbum do Beastie Boys, “Paul’s Boutique” foi lançado em julho de 89 e acabou de completar 30 anos de história na rua. Há quem diga que foi um fracasso comercial, mas para os fãs e a crítica especializada, um dos melhores do trio.

Com uma lista de samples memoráveis, entre eles “Good Times, Bad Times”, do Led Zeppelin, “Jazzy Generation”, do Afrika Bambaataa, “Pump it Up”, do Elvis Costello e “Bring the Noise”, do Public Enemy, é uma obra prima de misturas entre gêneros, mostrando a riqueza do hip hop e da cultura de rua.

Mas, a gente está aqui pra falar de uma faixa específica do álbum. “Looking Down the Barrel of a Gun” fala sobre a vida na periferia de Nova York, roubos, tretas, trutas, skate e contracultura.

Vale a pena aproveitar esse “aniversário” para revisitar o álbum inteiro:

E por aqui nosso papel é lembrar que a CUFA dá um suporte incrível para promover conteúdo, cultura e denúncias nas favelas brasileiras. Conheça o projeto.

CUFA

Organização que existe há 20 anos. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros, que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...