Black Pantera contra o racismo

Punk que é punk é anti-racista

Foto: divulgação
Gostou? Compartilhe:

Um carro alvejado por 80 tiros do exército no Rio de Janeiro. No interior, uma família: pai, mãe, filho, avô e uma amiga – negros. O resultado: o pai morto, avô e um pedestre que passava baleados. Até quando conviveremos com essa barbárie?

O Black Pantera tá na luta contra o racismo institucional desde sempre. Formado em 2014, o trio de Uberaba, MG, teve como inspiração pro seu nome a organização norte-americana Black Panthers. Mas a homenagem não fica só por aí: com um som crossover influenciado por Bad Brains, RATM e Tupac, a atitude da banda também é revolucionária e a favor dos direitos da população negra.

A prova mais recente é a faixa “Punk Rock Nigga Roll”, lançada no início deste ano. Depois de conquistar o mundo tocando na gringa ao lado do System of a Down e Slayer, eles apostam num hardcore rasgadão, sem firulas, pra mandar um foda-se grandão contra o racismo. Ouve aí!Para participar ativamente, conheça o trabalho da Geledés, organização que tem por missão institucional a luta contra o racismo e o sexismo no Brasil.

Geledés Instituto da Mulher Negra

Organização política brasileira de mulheres negras que tem por missão institucional a luta contra o racismo e o sexismo, a valorização e promoção das mulheres negras.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...