Code Orange ressuscita o grunge

“Bleeding in the Blur” é a reencarnação do gênero

Foto: divulgação
Gostou? Compartilhe:

Se você já incorporou camisa xadrez, calça rasgada e coturno ao seu guarda-roupa, se ligou que o grunge está de volta. A surpresa é que, para além da moda, o responsável por reanimar o estilo musical em nossos ouvidos é o Code Orange.

A banda americana de metalcore formada em 2008, quando seus integrantes ainda na escola se intitulavam “Code Orange Kids”, passou a ganhar notoriedade pela sonoridade extrema e apresentações enérgicas – o baixista quebrou o braço durante uma apresentação em Austin, Texas, em julho do ano passado. A banda fechou 2018 com um público cativo e uma nominação ao Grammy de Melhor Performance de Metal.

Uma das facetas mais marcantes do Code Orange é a versatilidade: em muitas de suas músicas, o grupo experimenta batidas eletrônicas e cortes secos com frases melódicas totalmente desconexas. A prova derradeira é “Bleeding in the Blur”, que, em meio à agressividade crua das demais faixas do álbum Forever (2017), revive a sonoridade grunge em uma modelagem ideal pros dias atuais.

Melódica, sombria, criativa e moderna. Clica aí embaixo e depois tenta parar de ouvir.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...