Continuamos esperando com a Plebe Rude

Com tanta riqueza por aí, cadê sua fração?

Foto: divulgação
Gostou? Compartilhe:

Brasília nos anos 80 era um pico bem tenso:  ditadura militar, políticos corruptos de um lado e molecada entediada de outro. Dessa panela de pressão surgiram as bandas de rock mais contestadoras do Brasil: Legião Urbana, Capital Inicial e Plebe Rude.

Das três, a Plebe se destacava desde o começo pela sonoridade e atitude punk. A primeira faixa do seu primeiro disco, O Concreto Já Rachou, é o hino “Até quando esperar?”, um soco no estômago da classe política e da sociedade. Na letra, a banda escancara a condição privilegiada de parte da população e a sua responsabilidade pela desigualdade: “Não é nossa culpa, nascemos já com uma bênção / Mas isso não é desculpa pela má distribuição”.

Mais de trinta anos se passaram e pouca coisa mudou. Pior: ricos ficaram mais ricos e pobres, mais pobres. Desemprego, crise econômica, denuncias de corrupção, doações bilionárias para reconstrução da catedral, e a música continua sem resposta: “Com tanta riqueza por aí, onde é que está, cadê sua fração? Até quando esperar a plebe ajoelhar, esperando a ajuda de Deus?”. Ouve essa apresentação da Plebe ao vivo na época do lançamento:

Pelo menos hoje vcê consegue acompanhar e ajudar a Amarribo a combater a corrupção no Brasil. Clica no botão pra saber mais.

Amarribo Brasil

A Amarribo Brasil reúne uma rede com mais 200 organizações espalhadas por todos o país que, há mais de quinze anos, atuam no combate à corrupção. A Amarribo é o contato da Transparência Internacional no Brasil.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...