Lute pelo seu direito de zoar

Os Beastie Boys estabeleceram uma causa: lutar pelo direito à festa. Aumenta o som e lute por esse e pelos outros direitos humanos.

Foto: Fonte: https://www.reddit.com
Gostou? Compartilhe:

Anos 80. Três moleques judeus branquelas do subúrbio de Nova Iorque decidem abandonar a banda punk do colégio para virarem… rappers! Dessa sucessão de fatos exóticos nascia um dos mais importantes grupos de hip hop da música: os Beastie Boys.

Mike D, MCA e AD Rock – os Beasties – começaram a carreira com o clássico álbum “Licenced to Ill”, unindo as batidas megabass do rap nova iorquino a riffs de guitarra pesadíssimos, em uma combinação explosiva com letras que incitava os jovens a lutarem pelo seu direito à zoação: cabular aula, festas, cerveja e música alta.

O que já era bom ficou ainda melhor: nos álbuns seguintes, os Beasties passaram a rimar sobre samplers muito mais sofisticados – e não menos pesados – sobre causas sociais e humanitárias. Ao mesmo tempo, promoveram festivais em prol de minorias, como o dos direitos humanos do povo tibetano e fundos para a população carente de Nova Iorque.

Muito som, cultura e diversão em uma briga pelos direitos básicos que nunca fez tanto sentido como nos dias de hoje.

O hino máximo dos Beastie Boys tá aí embaixo: Fight for your Right to Party. Aumenta o som dá o play pra ouvir essa porrada. Se quer fazer mais, clica e se cadastra no Human Rights Watch para ajudar a vigiar esse e outros direitos humanos.

Human Rights Watch

A Human Rights Watch dedica–se a proteger os direitos humanos das pessoas de todo o mundo. Eles investigam e expõem violações dos direitos humanos, acusam os abusadores como responsáveis, e desafiam os governos e aqueles que estão no poder a parar as suas práticas abusivas e respeitar a lei internacional dos direitos humanos.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...