Marilyn Manson, vítima de bullying

Não é brincadeira. É crime.

Foto: divulgação
Gostou? Compartilhe:

Pra ver o Marilyn Manson sem maquiagem, a gente tem que voltar no tempo até 1994. Na faixa “Lunchbox”, do álbum de estreia de sua banda, Portrait of an American Family, Manson relata as amarguras de uma vítima de bullying.

O clipe mostra a transformação de um aluno que vive apanhando dos colegas pelos cantos da escola. A reação podia vir de muitas formas, mas o menino escolhe se impor e enfrentar os agressores.

A letra é uma narração biográfica do próprio Manson. O refrão reproduz seus pensamentos de criança: “Eu quero crescer / Eu quero ser uma grande estrela do rock n’ roll / Pra ninguém foder comigo”. A lancheira (“lunchbox”) do título era usada como arma contra seus inimigos escolares – na época, eram feitas de metal…

Talvez pelo caráter confessional, Manson tenha optado filmar o vídeo sem maquiagem. Dá um bizu aí:

Bullying não é frescura e nem fraqueza por parte das vítimas. Bullying não é brincadeira, é crime por parte do agressor. Saiba mais sobre o assunto conhecendo a Plan, instituição que atua para combater esse mal e defender os direitos das crianças e adolescentes.

Plan International

Organização que luta por um mundo justo, que promova os direitos das crianças e igualdade para as meninas. No Brasil desde 1997.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...