O bom lugar de Sabotage

Brooklyn, tamo sempre aí

Foto: divulgação
Gostou? Compartilhe:

Para bom entendedor, meio Sabotage basta. Lançado em 2000, “Um bom lugar” é um verdadeiro marco para a carreira do já falecido rapper paulista – tanto para ele, quanto para o cenário emergente da época.

Se o rap é o som, a mensagem é memória. A música trata de diferentes realidades nas favelas, levanta a necessidade de proteger a própria comunidade e, dessa forma, furou o maistream, levando para si 4 indicações de prêmios musicais, entre 2002 e 2009.

Além de trazer importantes consciências sociais às comunidades, esse é um rap que traz parcerias memoráveis: o carioca Black Alien e os paulistas Helião e Sandrão (salve, RZO!). Enfim, para quem ainda não teve a oportunidade de ouvir, segue a pedrada:

Aliás, vale a leitura: “Um Bom Lugar” se tornou um livro em memória a Sabotage, biografia escrita por Toni C.

E por falar em mudar: clique aqui para conhecer o trabalho da Central Única das Favelas, que tem MV Bill como um dos fundadores. Rap é compromisso!

CUFA

Organização que existe há 20 anos. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros, que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...