Piadinhas racistas no café da firma? Faça alguma coisa já

O Public Enemy teve as manhas de peitar a sociedade racista dos EUA. Ouve esse som bombástico e veja como fazer o mesmo.

Foto: Fonte: spin.com
Gostou? Compartilhe:

Uma onda de violência policial e civil contra negros. Reações exacerbadas da população. Manifestações e conflitos raciais monumentais tomam as ruas das principais cidades dos EUA e do mundo. Familiar com isso?

O que vemos hoje em pleno 2017 é um replay dos distúrbios raciais iniciados em Los Angeles em 1992 com a agressão de policiais contra o motorista negro Rodney King. Na panela de pressão daquele ano, o Public Enemy surgiu como uma bomba relógio contra o racismo.

O conjunto de rap mais feroz da história emplacou o hit “Fight The Power”, que se tornou a trilha sonora dos protestos de 92, e que permanece atual: continuamos ouvindo piadinhas racistas no café da firma, no almoço de domingo, no ônibus. E continuamos precisando combater o racismo.

Então toca o play para ver e ouvir essa bomba do Public Enemy e depois clica no link para conhecer a ONG Criola e ajudar a cessar o racismo no Brasil. Essa briga é sua e de todos nós.

Criola

CRIOLA é uma organização da sociedade civil fundada em 1992 E conduzida por mulheres negras. Atuamos na defesa e promoção de direitos das mulheres negras em uma perspectiva integrada e transversal.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...