Ratos de Porão faz retrato do Brasil em crossover extremo

O que o João Gordo falava em 1989 ainda ecoa em 2017

Foto: Detalhe da capa do álbum "Brasil", de 1989
Gostou? Compartilhe:

Há quase 30 anos, o Ratos de Porão lançava “Brasil”, um retrato em crossover extremo do nosso país. Considerada a obra-prima da banda, o álbum segue fazendo todo o sentido do mundo até hoje. Se isso é bom ou ruim, cabe a você concluir.

Como ouvir “Amazônia Nunca Mais sem lembrar da ameaça recente do governo Temer de entregar nossas florestas para investidores estrangeiros?

E quem aí concorda que já passou da hora de lançar um “S.O.S País Falido”? “Estamos num barco furado. Não temos dinheiro, nem revolução”, já dizia o João Gordo em 1989, enquanto a gente faz coro em 2017.

E o Rafael Braga, preso em 2013 por portar uma garrafa de desinfetante e ainda lutando por sua absolvição? Poderia facilmente ser personagem de “Porcos Sanguinários”“assinar um flagrante, levando só porrada, você pode não ter culpa, sua sorte está lançada”.

O Brasil do Ratos de Porão tem muito do Brasil real. Violência e humor, preconceito e álcool. Hoje a gente te convida a ouvir esse som na íntegra:E se o João Gordo dizia que beber até morrer era a solução, a gente não chega a discordar, mas oferece outras propostas. Visite a lista de instituições divulgadas aqui na Revolution Radio e veja qual tem mais a sua cara. Quem sabe você descobre um jeito de contribuir com a construção de um novo Brasil?

Gostou? Compartilhe:

Veja também...