Ratos de Porão põe o dedo na ferida e denuncia o trabalho escravo

Quanto custa o homem no expresso da escravidão?

Foto: Foto: site RDP
Gostou? Compartilhe:

Falam que já faz mais de 100 anos que ocorreu a abolição da escravidão no Brasil, mas para muita gente ela ainda é uma realidade.

De acordo com dados divulgados pela ONG Repórter Brasil, mais de 250 empregadores foram flagrados, só nos últimos dois anos, colocando seus trabalhadores em condições análogas à de escravidão.

Em duas décadas, mais de 52 mil pessoas foram libertadas do trabalho escravo no país.

Quem não conquistou a alforria trabalha horas a fio apenas para conseguir se alimentar, sem receber salário, em regime de prisão, sem direito a fuga.

Esta é a denúncia do Ratos de Porão em Expresso da Escravidão, música que a gente selecionou para tocar por aqui hoje.

Faixa do álbum Homem Inimigo do Homem, 15º trabalho de estúdio da Ratos de Porão, a música coloca o dedo direto na ferida: quanto custa o homem no expresso da escravidão?A ONG Repórter Brasil fiscaliza e denuncia o trabalho escravo no país. Confere o botão pra saber mais.

Repórter Brasil

 Fundada em 2001 por jornalistas, cientistas sociais e educadores, a ONG Repórter Brasil tem a missão de identificar e tornar públicas as situações que ferem direitos trabalhistas e causam danos socioambientais no Brasil.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...