VEM, JELLO!

Você pode substituir Dead Kennedys por Jello Biafra

Foto: Karl Walter
Gostou? Compartilhe:

Na semana que começou com os Dead Kennedys divulgando a turnê brasileira com o cartaz mais foda do mundo e termina com a banda cancelando as apresentações no país, a Revolution Radio manda a real direto na lata: se Jello Biafra ainda estivesse a bordo, isso NUNCA teria acontecido. Abaixo seis motivos incontestáveis da época de Jello no DK. E aproveitamos para lançar a campanha: VEM, JELLO! #vemjello

1. Holiday in Camboja

Jello Biafra sugere que os playbas americanos tirem umas férias nos campos de trabalho forçado do Camboja, durante a guerra do Vietnã, pra deixarem de “mimimi”.

2. Kill the Poor

Aqui, Jello “comemora” o feito da bomba de nêutrons, que “resolve” o problema dos pobres e desempregados simplesmente aniquilando-os de forma legal, rápida e limpa.

3. California Übber Alles

Jello encarna o candidado fascista a governador da Califórnia Jerry Brown, ludibriando o povo com seu discurso zen e o seu lema “Califórnia acima de tudo” (coincidência!!!) antes de mandar todos para câmaras de gás.

4. I Kill Children

A narrativa sob o ponto de vista de um serial killer de crianças é a sátira de Jello à obsessão da América por violência extrema.

5. Rambozo, the Clown

“Rambozo, the Clown” é o mito e herói da garotada: ele mostra como as armas e as guerras são divertidas e como reescrever a história com uma metralhadora.

6. Encarte do álbum “Frankenchrist”

Se você não ficou convencido até agora, é porque ainda não viu o pôster que ia encartado nos discos do terceiro álbum dos Dead Kennedys, “Frankenchist”, de 1985, que gerou o maior processo criminal de sua carreira mas no final não deu em nada.

Gostou? Compartilhe:

Veja também...